Prefeitura Municipal de Nova Venécia

Saúde intensifica ações contra a dengue

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Venécia tem reforçado suas ações no combate ao vetor da dengue, através de intensificações de visitas domiciliares, retorno de visitas a imóveis fechados, mutirões técnicos nas localidades que apresentam maior índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, e quando necessário, a realização do bloqueio com inseticida.

O município possui 25 agentes de saúde, que realizam visitas periódicas às residências. O trabalho de prevenção é realizado na cidade e no interior. Depois que um caso é diagnosticado, é feito o trabalho de contenção da doença com a intensificação da passagem do carro fumacê.

Além da dengue, outra preocupação atual é o zika vírus. A doença tem o mesmo vetor da dengue: o mosquito Aedes Aegypti. O Brasil notificou os primeiros casos de zika vírus neste ano, no Rio Grande do Norte e na Bahia. Vários casos já foram registrados, principalmente no Nordeste. A descoberta que o zika vírus causa microcefalia em bebês em gestação assustam grávidas de todo o Brasil. Os sintomas da doença são semelhantes à dengue: com febre, dor nas articulações, dor de cabeça, dor muscular e erupções cutâneas. Por enquanto, nenhum caso de zika vírus foi registrado em Nova Venécia.

População precisa ajudar - A melhor forma de se prevenir da dengue e do zika vírus é combater o acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor das duas doenças. Além disso, é importante que se aja comunitariamente e se converse com amigos e vizinhos sobre o tema. Por isso, todo dia é um novo momento de se combater o mosquito da dengue. É muito fácil se prevenir de doenças tão perigosas:

- Troque a água de recipientes todos os dias e lave-os uma vez por semana; 

 - Atenção aos ralos de banheiros pouco utilizados, pois podem acumular água e servir de criadouro para o mosquito; 

 - Pneus e garrafas devem ficar em local coberto; 

 - Atenção também para caixa d’água destampada, calhas e até tampinhas de garrafa; 

- Lugar de lixo é no lixo, não jogue esse tipo de material em terrenos baldios ou quintais; 

 - Limpe o quintal periodicamente.

A dengue é uma doença grave e pode matar. Os principais sintomas são febre, dor no corpo, dores nas articulações, dor de cabeça, dor no olho, diarreia, náuseas, vômitos e pintas vermelhas. Ao sentir esses sintomas, a pessoa deve procurar a unidade de saúde mais próxima da sua residência. 

Quem optar pelos serviços de planos de saúde, em clínicas particulares e laboratórios, deve informar ao Serviço de Vigilância Epidemiológica para que o trabalho de contenção local seja feito e, também, para que o caso seja notificado.

 Nova Venécia está na 20ª colocação no ranking da dengue no Espírito Santo. De janeiro a novembro deste ano, foram contabilizados 189 casos da doença.

Os casos de dengue registrados no país este ano, até a metade de novembro, ultrapassaram 1,5 milhão com um aumento de 176% em relação ao mesmo período do ano passado. Houve ainda aumento de 104% nos casos graves de dengue e de 79% no número de mortes quanto comparado com os dados de 2014. Os números foram divulgados hoje (24) pelo Ministério da Saúde.

Até o dia 14 de novembro foram registrados 1.534.932 casos de dengue, que mataram 811 pessoas. Os casos graves somam 1.488. Já em 2014 foram 555.462 casos de dengue com 453 mortes e 728 casos graves da doença. Se comparado o ano de 2015 ao de 2013, quanto houve uma epidemia da doença, houve aumento de 7% nos registros de pessoas infectadas pela dengue.

No caso da chikungunya, este ano foram notificados 17.131 casos, sendo que 6.724 foram confirmados e 8.926 estão em investigação. Há confirmação de casos do vírus zika em 18 estados. Os dados são do Ministério da Saúde.

O cidadão pode encontrar outros esclarecimentos sobre a doença e métodos de prevenção no setor de Vigilância Epidemiológica e Vigilância em Saúde, no telefone 3752- 6873.