Prefeitura Municipal de Nova Venécia

Multinacional do café investe mais de R$ 20 milhões para expandir atividades em Nova Venécia

DSC_0237-internaSérie: “Nova Venécia, Município Empreendedor” 

Multinacional do café investe mais de R$ 20 milhões para expandir atividades em Nova Venécia 

Graças ao seu grande potencial econômico e incentivos da administração municipal, Nova Venécia tem atraído muitos investimentos. Impulsionada principalmente pela forte presença do café Conilon e outras atividades agrícolas secundárias, além dos estímulos fiscais promovidos pelo município, várias empresas escolheram a cidade para investir. 

Na área da agricultura, o município tem investido no produtor. Para isso, adquiriu veículos e equipamentos pesados, estímulo para a instalação de torres de telefonia móvel, construção de represas, caixas-secas, melhoria das estradas vicinais e carreadores, na criação de peixes, capacitação técnica, construção de bueiros, aparelhos tecnológicos que facilitam o trabalho na zona rural, e na reforma e construção de pontes. 

Com 14,4% de participação no Produto Interno Bruto (PIB), o setor primário é um importante suporte econômico e social de Nova Venécia. A atividade conta com uma estrutura cooperativista que atende prioritariamente à cafeicultura e à bovinocultura. O município possui a segunda maior área de plantio de Café Conilon do Estado. Existe ainda em Nova Venécia, uma diversificação de culturas agrícolas, consideradas atividades secundárias, que reforçam o orçamento doméstico do pequeno produtor: milho, feijão, arroz, mandioca, pimenta-do-reino, banana, coco, urucum, macadâmia e heveicultura. 

A prefeitura também oferece vários incentivos para o empresário que deseja fazer seu investimento na cidade. Para isso, são colocados à disposição do setor, benefícios como: facilidades na aquisição de áreas no Polo Industrial II, incentivos fiscais e estímulos econômicos.

 Os beneficiários têm direito a isenção de 50% do Imposto Sobre Serviços (ISS) durante cinco anos e isenção total de taxas e emolumentos incidentes sobre a construção das instalações. As empresas responsáveis pela elaboração dos projetos e pela execução das obras também desfrutam das isenções dos mesmos tributos. 

Vamos conhecer um pouco sobre as empresas que investem no município, gerando emprego e renda para a cidade. Abrindo a série “Nova Venécia, Município Empreendedor”, saiba mais sobre a multinacional Louis Dreifus, que opera na comercialização de café no Brasil desde 1989. A empresa está há 20 anos no Espírito Santo e há nove em Nova Venécia. Em 2012, com investimentos de mais de R$ 15 milhões, a companhia inaugurou um armazém na cidade, quintuplicando sua capacidade de armazenamento e reforçando seu objetivo de crescer na região. 

A atuação da empresa na cidade ficou ainda mais fortalecida com a constante participação no mercado de café da região, gerando um volume que liderou as estatísticas de exportação e de comercialização local do café Conilon. Recentemente, a empresa reafirmou sua confiança na economia da cidade, coma injeção de novos investimentos, superiores a R$ 20 milhões que estão sendo utilizados para expandir a capacidade da unidade.  

A operação de café em Nova Venécia cresceu significativamente, gerando não apenas mais de 90 empregos diretos no município, mas também, fomentando diversas áreas correlatas ao transporte de pessoas, mercadorias e fornecimento de serviços em geral. 

A Louis Dreyfus Company é uma comercializadora global de commodities e processadora de produtos agrícolas que opera uma significativa rede de ativos em todo o mundo. Com presença em toda a cadeia de valor do agronegócio, a companhia tem diferentes frentes de atuação. Seu portfólio tem crescido desde sua fundação, em 1851, e atualmente inclui oleaginosas, grãos, arroz, frete, finanças, café, algodão, açúcar, sucos, laticínios, fertilizantes & insumos e metais. A companhia ajuda a alimentar e vestir mais de 500 milhões de pessoas anualmente originando, processando e transportando cerca de 80 milhões de toneladas de commodities em todo o mundo. Organizada em 12 linhas de negócio, ou “plataformas”, a companhia está presente em mais de 100 países e emprega mais de 22.000 pessoas globalmente nos picos de safra.